» » » Os 10 hits que marcaram 2018


Na cabeça do brasileiro em 2018 colaram desde um hit chiclete sobre sentar e quicar a um modão de arrastar o chifre no asfalto. "Envolvimento", da MC Loma e as Gêmeas Lacração, a "Largado às traças", de Zé Neto e Cristiano marcaram um ano de batidão e sofrência.

10 - 'Meu abrigo' - Melim

O trio de irmãos de Niterói mirou em fãs de Tiago Iorc, Anavitória, Ana Vilela, mas acertou em um público ainda maior. Esse som good vibe, meio Acústico MTV, pareceu uma resposta aos exageros do funk e do sertanejo. Graças ao Melim e a outros artistas como Victor Kley, quem não curte sofrência e bebedeira foi representado.

9 - 'Só quer vrau' - MC MM e DJ RD

O hino antifascista italiano entrou na trilha de uma série espanhola e ganhou paródia de funk meio paulista, meio carioca. “Só quer vrau” pegou carona em dois fenômenos:

A série “La casa de papel”, de quem eles pegam a melodia de “Bella ciao”. O funk 150, ritmo rapidinho que retomou o território do funk carioca.

8 - 'Better now' - Post Malone

A maior revelação do pop americano deste ano já foi youtuber de ‘Minecraft’ e virou rapper de sorriso fácil, roupas três números acima e postura marrenta. O rapper de 23 anos, uma espécie de Chorão da nova geração, fez sucesso com pose de mauzão boa praça. Ele cantou amores e recalques de um jeito simples, bebendo cerveja quente e falando groselha no palco.

7 - 'Apelido carinhoso' - Gusttavo Lima

Gusttavo Lima fez o pedido mais triste das rádios brasileiras em 2018 ao suplicar para a amada atual respeitar o sofrimento pela anterior e não chamar ele de “bebê” nem de “meu nego”. Own... Os sertanejos nesse ano se afundaram de vez na sofrência e na busca por um amor puro e sincero, longe dos tempos de pegação.

6 - 'Atrasadinha' - Felipe Araújo e Ferrugem

O pagode voltou ao primeiro lugar no país, mas teve que dividir a chapa para ser eleito. "Atrasadinha" consagrou o pagonejo, com o sertanejo Felipe Araújo, irmão do falecido Cristiano Araújo, e Ferrugem, o maior pagodeiro jovem em atividade no Brasil. A faixa representa o novo Brasil, o casal que só quer um amor certinho e conservador e um vinho do bom…

5 - 'Amor de verdade' - MC Kekel e MC Rita

As vozes de Kekel e Rita encantaram em um ano propício para o romantismo até no funk. O clipe é do Kondzilla, o rei dos clipes funkeiros, mas “Amor de verdade” vai além dos limites do estilo e dá forma a um r&b bem atual e brasileiro. Essa música já existia no repertório do Kekel quando ele viu um vídeo da Rita cantando ela e resolveu gravar em dupla. 

4 - 'Envolvimento' - MC Loma e as Gêmeas Lacração

Ao lado das gêmeas lacração, a garota recifense Paloma Santos viu um clipe de baixo orçamento viralizar logo antes do carnaval e dominar aquele período. Parece que faz mais tempo, mas esse hino do brega funk ganhou clipe produzido pelo Kondzilla, cover da Anitta e a nossa quarta posição das músicas mais bombadas de 2018.

3 - 'Vai Malandra' - Anitta, Mc Zaac, Maejor, Tropkillaz e Dj Yuri Martins

Foi a volta triunfal de Anitta ao funk de raiz. O clipe popularizou, entre outras coisas, o bronzeado de fita isolante e a Jojo Todynho, que logo após figurar no clipe estourou “Que tiro foi esse”. Tem também Yuri Martins e Mc Zaac, dois talentos do funk do Rio e de SP, e a camada eletrônica global-tropical dos DJs do Tropikillaz.

2 - 'Havana' - Camila Cabello ft. Young Thug

Foi misturando o hip hop de Atlanta e o pop de Cuba que Camila Cabello mostrou ser a cantora mais talentosa da novíssima geração. A jovem nascida em Havana e criada em Miami surpreendeu com seu álbum de estreia. A produção é de Pharrel Williams, do hit “Happy”, mas é a voz anasalada e charmosa da Camila que se destaca.

1 - 'Largado às traças' - Zé Neto e Cristiano

A sofrência de arrastar o chifre no asfalto do Zé Neto e Cristiano arrastou meio bilhão de audições só no YouTube. A dupla paulista foi o grande fenômeno pop brasileiro desse ano. O G1 já tinha medido a receita deles com quatro ingredientes:

Arrastamento de chifre: a dor de cotovelo nas letras.
Teor alcóolico: as citações a bebida.
Bachatômetro: a presença da bachata, ritmo latino com batuquinho em alta no sertanejo.
Bom mocismo: os versos que revelam um bom coração.

“Largado às traças” tem altos índices disso tudo e por isso virou o maior entre vários outros hits deles.

FONTE: G1

Postado por ADM

O portal da galera do rádio
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga
Comentários

Nenhum comentário :

Deixe uma resposta