» » » Levantamento: Com mais duas rádios em São Paulo, migração AM-FM se aproxima de 750 rádios ativas em FM


Nas regiões onde ainda há algum espaço no FM convencional (de 88.1 FM a 107.9 FM), o processo de migração AM-FM segue avançando. O número geral de emissoras mapeadas pelo tudoradio.com está em 748, com o estado de São Paulo registrando mais duas migrantes AM-FM ativas em FM. E o Paraná segue com o maior número de FMs originadas na faixa AM mapeadas pelo sistema.

Neste início de dezembro, o guia Dials FM/AM do tudoradio.com incluiu as emissoras paulistas Rádio Regional FM 91.5 de Registro (Vale do Ribeira, região entre São Paulo e Curitiba) e Pirajuí Rádio Clube FM 90.1 de Pirajuí, estação localizada entre Bauru e Lins. As duas novas FMs são originadas da faixa AM e tiveram suas coberturas mapeadas pelo portal. Com isso, São Paulo passa a contar com 87 estações migrantes AM-FM listadas pelo levantamento.

O Paraná segue como o estado com mais migrantes AM-FM ativas e que possuem suas áreas de cobertura já conhecidas pelo guia Dials FM/AM do tudoradio.com. São 99 emissoras até o fechamento desta matéria, número que foi auxiliado pelo fato de grandes centros como Londrina e Maringá terem seus processos de migração AM-FM ocorridos na faixa FM convencional (88.1 FM a 107.9 FM). A inclusão mais recente foi da Rádio Clube FM 89.1 de Mallet.

Minas Gerais é outro estado que conta com o processo acelerado, mesmo tendo regiões importantes que dependem ainda da liberação da faixa de FM estendida (saiba mais). São 88 emissoras migrantes mineiras AM-FM já mapeadas pelo levantamento do guia Dials FM/AM do tudoradio.com. A última mineira migrante a ser registrada pelo portal foi em outubro, através da Difusora HD FM 94.5 de Pouso Alegre.

Nos últimos dois meses, estados como Ceará, Bahia, Santa Catarina e Rio Grande do Sul também registraram novas migrantes AM-FM ativas na faixa FM convencional.

A liberação da faixa de FM estendida está bem próxima de se tornar realidade. Em outubro deste ano, a Anatel liberou a consulta pública de número 70 que abrange grandes centros como as capitais de São Paulo e do Rio de Janeiro, locais que só terão a migração AM-FM viabilizada se ocorrer o uso do espectro estendido, devido a grande ocupação atual da faixa convencional.

Por sua complexidade, há uma necessidade de discussão do setor sobre a proposta, fazendo com que a consulta pública do e FM fosse adiada em mais um mês, de 9 de novembro para 9 de dezembro. Em alguns centros indicados como uso de FM estendido, ainda há chance de ocorrerem migrações em FM convencional.

FM estendido?

O processo de migração AM-FM em faixa estendida é aguardado desde 2013 pelas emissoras AMs solicitantes. Em algumas regiões, onde era previsto o uso do FM estendido, após uma série de acordos e uso do segundo adjacente, foi possível acomodar as migrantes na faixa convencional. Porém os maiores centros seguiram de fora até a divulgação da consulta pública de número 70.

Enquanto aguardam a canalização, o mercado viu a evolução da disponibilidade de receptores com o FM estendido disponível, este que foi inicialmente impulsionado por celulares com FM e rádios em automóveis. Em setembro de 2017, foi aprovada uma portaria que obriga a produção de receptores com FM estendido no Brasil.

O levantamento

O número é relacionado ao levantamento feito pelo tudoradio.com nos dials AM/FM no portal, ou seja, são 748 migrantes AM-FM que tem a sua cobertura em FM já mapeadas pela equipe do portal (até o fechamento desta matéria).


Postado por ADM

O portal da galera do rádio
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga
Comentários

Nenhum comentário :

Deixe uma resposta