» » » » Mitos e verdades sobre os cuidados com a voz


Quem trabalha com a voz com certeza já ouviu muitas dicas de como se manter bem, sem rouquidão e com um tom limpo no ar. Mas muitas crenças populares podem não ser a verdadeira solução para uma voz bem cuidada. Para Daniele Almeida, fonoaudióloga e consultora em voz profissional, são muitos os mitos que por vezes prejudicam e por outras mascaram o real problema. “Pastilhas não melhoram a qualidade da voz, pois ela serve como um anestésico, e muitas vezes a pessoa sente um incomodo na laringe por abuso vocal e acha que assim vai resolver o problema, quando na verdade ela apenas mascara o início de uma infecção” explica Daniele.

Na opinião de Cida Stier, fonoaudióloga e PhD especialista em voz, é comum locutores, cantores, jornalistas compartilharem suas experiências, mas muitas vezes algumas destas noções não são apropriadas para todos. “Falar com a caneta na boca, por exemplo, é uma técnica para quem tem sigmatismo, quando fala com a língua para fora. Para pessoas que não tem este problema este exercício acaba lateralizando a fala” explica Cida.

Principais verdades para o cuidado com a voz

Segundo Daniele Almeida existem muitas formas de cuidar da voz para que ela não sofra com o uso contínuo do trabalho diário. “Existem três cuidados fundamentais para a saúde: horas de sono, pois é importante a higiene do sono e a recuperação mental e biofísica; uma alimentação que supra as energias e restitua a questão nutricional; e muita hidratação” exemplifica.

Para Cida Stier “todo profissional da voz precisa ter muita responsabilidade em executar uma orientação, pois nas redes sociais existem pessoas dando dicas extremamente equivocadas sobre o uso da voz e é preciso estar atento para não prejudicar a fala. Eu como fonoaudióloga já vi muitas coisas ao longo dos anos e digo que é muito fácil estragar uma voz” alerta Cida.

Abaixo alguns cuidados básicos para radialistas e profissionais da voz:

– Dormir entre 6 a 8 horas;

– Ter uma alimentação saudável;

– Ingerir água diariamente (pelo menos 3 litros);

– Realizar exercícios de dicção (prescritos por um profissional da fonaudiologia).

Principais mitos para melhorar a voz

– Usar pastilhas e sprays: são produtos que mascaram o verdadeiro problema enfrentado pelo profissional da voz.

– Gengibre: faz bem para a saúde em geral, mas não há estudos que indiquem que melhoram a qualidade da voz.

– Maçã: comer maçã ajuda na higiene bucal e a mastigação no alongamento da musculatura, mas não limpa a voz.

– Exercícios de aquecimentos são iguais para todos: todos os profissionais, radialistas, jornalistas, locutores ou qualquer outro que utilize a fala como instrumento de trabalho, necessita de acompanhamento com um fonoaudiólogo para que as prescrições sejam feitas de acordo com timbre, potência e perfil de voz de cada um.

FONTE: AERP - Associação das Emissoras de Radiodifusão do Paraná


 

Postado por ADM

O portal da galera do rádio
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga
Comentários

Nenhum comentário :

Deixe uma resposta