» » MCTIC e BNDES destacam linhas de crédito para radiodifusão durante reunião online


Em reunião online realizada na sexta-feira (5) com os secretários de Radiodifusão e de Telecomunicações do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o ministro Marcos Pontes destacou os impactos da pandemia global no resultado financeiro das empresas de radiodifusão e falou sobre a importância de as micro, pequenas e médias empresas contarem com linhas de crédito voltadas para o setor.

O secretário de Radiodifusão Wilson Wellisch destacou a presença das emissoras de rádio e TV em domicílios brasileiros e ressaltou ainda a necessidade de discussão de novas formas de financiamento para empresas de pequeno porte da radiodifusão.

“Houve aumento no custo de equipamentos e mão de obra, e, diante da crise global, uma redução na receita, que afetou mais as pequenas e médias empresas, que dependem de comércios locais. Por outro lado, informações e entretenimento são fundamentais no momento de isolamento social”, ressaltou Wellisch.

O chefe do Departamento de Clientes e Relacionamento Institucional do BNDES, Tiago Peroba, destacou a dificuldade que micro, pequenas e médias empresas têm em acessar linhas de crédito. Para reunir a oferta de produtos do sistema financeiro destinados a este público, o Banco criou o canal MPME. Empresários fornecerão informações simples sobre seu negócio e receberão orientação sobre o produto mais adequado e qual a instituição financeira buscar para ter acesso ao crédito.

Além das medidas já existentes, Peroba mencionou a criação do Programa Emergencial de Acesso ao Crédito, anunciado recentemente pelo presidente da instituição, Gustavo Montezano. As regras e maneiras de acesso a crédito serão divulgadas nos próximos dias.

Para mais informações sobre linhas de crédito e financiamento do BNDES, clique AQUI

FONTE: ABERT

Postado por ADM

O portal da galera do rádio
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga
Comentários

Nenhum comentário :

Deixe uma resposta