» » » O dia em que Maradona (quase) recusou uma Ferrari por não ter rádio



Diego Maradona completou 58 anos, na última terça-feira. Você pode não gostar dele, não concordar com ele ou até não gostar do time dele, mas provavelmente é o jogador mais polêmico.

Em comemoração ao seu aniversário, a impressa relembrou momentos memoráveis do craque. Um deles aconteceu em 1986, quando o jogador foi campeão da Copa do Mundo com a seleção da Argentina. Então no Napoli, o astro voltou à Itália em grande momento. Foi aí que resolveu esbanjar – e pediu uma Ferrari Testarossa preta a seu empresário.

Só que, até então, a Ferrari só produzia carros vermelhos. O que fazer? Quem resolveu a questão foi Guilhermo Copolla, empresário do camisa 10 na época. Copolla entrou em contato com Corrado Ferlaino, presidente do Napoli, entre 1983 e 1993, que desembolsou um bom dinheiro para satisfazer o desejo de seu astro direto com a fábrica.

“Custava US$ 430 mil, mas eu paguei o dobro, e ainda acrescentei US$ 130 mil pela pintura”, afirmou Ferlaino, segundo declarações reproduzidas por jornais como Marca (Espanha) e Record (Portugal). Ao todo, o carro custou US$ 990 mil, equivalente hoje a mais de R$ 3,6 milhões.
E o Rádio?

Maradona não gostou do carro que pediu. No dia da entrega do presente, Diego Maradona viu sua Ferrari Testarossa preta… E não se empolgou muito….

“Diego começou a olhar o carro todo. Perguntei a ele: ‘Está tudo bem?’. Diego então me perguntou sobre o rádio e eu disse para ele que o carro não tinha um. ‘Rádio? É um carro de corrida: não tem rádio, ar condicionado, nada'”, contou Ferlaino. “Bem, então podem enfiá-la no c…”, respondeu Maradona na ocasião. Apesar de contrariado, Maradona acabou aceitando a Ferrari Testarossa preta sem rádio.

O modelo seria posteriormente vendido também a Michael Jackson em versão conversível. O astro argentino só vendeu o carro quando deixou o futebol europeu – em 1993, retornou à Argentina para defender o Newell’s Old Boys.

O veículo foi parar na mão de um colecionador espanhol. Em 2014, com pouco mais de 20 mil quilômetros rodados, a Ferrari em questão foi novamente vendida – o colecionador pedia 250 mil euros.

Fonte: UOL Esportes | AERP

Postado por ADM

O portal da galera do rádio
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga
Comentários

Nenhum comentário :

Deixe uma resposta