» » Aproximadamente 290 emissoras de rádio já estão funcionando definitivamente na faixa do FM




Aproximadamente 290 emissoras de rádio já estão funcionando definitivamente na faixa do FM após conclusão do processo de migração do AM para o FM.
O sucesso do início de operação das novas emissoras na faixa FM teve grande repercussão no mercado de rádio, gerando enorme expectativa para aqueles que ainda não conseguiram finalizar a documentação da migração.
Ao todo, 1437 rádios solicitaram a migração, e muitas aguardam com ansiedade o momento da assinatura do termo aditivo da nova outorga junto ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), para começar a funcionar no FM.
O radiodifusor Januário Gonçalves, da Rádio Cidade NV, de Nova Venécia (ES), pagou o boleto da migração há dez dias e agora diz estar ansioso e angustiado para assinar o contrato da migração.
“Estamos vivendo a segunda angústia nesse processo de migração. A primeira foi a longa espera para a chegada do boleto. Quando chegou, pagamos no mesmo dia. Agora vem a angústia de saber quando seremos chamados para assinar o termo aditivo. Estamos prontos. Investimos mais de R$ 1 milhão. No dia que assinarmos o contrato, se pudermos, vamos para o FM na hora”, disse o empresário.
Ele espera que neste ano, o MCTIC realize eventos como o do final de 2016, quando centenas de emissoras foram chamadas a Brasília para assinar o termo aditivo.
“No dia do Radialista, em novembro de 2016, o Ministério realizou um evento que foi um sucesso, onde centenas de emissoras assinaram o contrato e hoje já estão funcionando no FM. Espero que ocorra um ato semelhante e logo, para que possamos ser chamados a assinar esse contrato”, disse.
Segundo o MCTIC, haverá novos atos em 2017 de forma itinerante. Os técnicos do Ministério irão aos estados onde as emissoras já realizaram todo o processo de migração, faltando apenas a assinatura do termo.
FONTE: ABERT

Postado por ADM

O portal da galera do rádio
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga
Comentários

Nenhum comentário :

Deixe uma resposta