» » Rádio: os segmentos que mais se beneficiam da publicidade no meio



Com 100 anos de presença no Brasil, completados no dia 7 de setembro, o rádio segue como um veículo presente no cotidiano de boa parte dos brasileiros e com capacidade de reinventar sua essência em outros formatos e canais.

Essas são algumas conclusões da edição 2022 do Inside Radio, cujos dados foram revelados pela Kantar. O estudo apontou que o rádio é ouvido por 83% da população residente nas 13 regiões metropolitanas que compõem a amostra de pesquisas da Kantar. Esse número é 3 pontos percentuais acima do registrado na edição de 2021 do Inside Radio. Em média, cada pessoa ouve 3 horas e 58 minutos de rádio por dia.

Onde as pessoas ouvem rádio?

A pesquisa também apontou que houve aumento do consumo de rádio no carro na comparação com o ano passado. Por conta, sobretudo, da retomada das atividades presenciais, 30% das pessoas passaram a ouvir rádio no carro. Em 2021, esse número era 24%.

Ao mesmo tempo, diminui um pouco a quantidade de pessoas que ouvem rádio em casa. Embora ainda lidere a lista, o ambiente do lar era citado por 72% em 2021 e, no estudo atual, foi citado por 63% das pessoas.

Além de casa e do carro, 12% disseram que ouvem rádio em outros locais; 9% sintonizam enquanto fazem algum trajeto e 3% dizem ouvir rádio enquanto trabalham.

O tradicional aparelho de rádio ainda é o meio mais comum pelo qual as pessoas ouvem as notícias, músicas ou demais programas: 83% disseram que ouvem rádio no aparelho. Já 26% das pessoas citaram o celular como o canal pelo qual ouvem rádio; 4% citaram outros equipamentos enquanto 3% sintonizam pelo computador.

Publicidade no rádio

A pesquisa da Kantar também procurou avaliar o rádio como uma plataforma de mídia para os anunciantes. O estudo aponta que o meio continua tendo potencial de gerar mensagens marcantes para os ouvintes. Entre os entrevistados, 82% se lembram de terem ouvido algum comercial no rádio.

Já entre os formatos que mais geral lembrança, o tradicional spot comercial é o mais comum, sendo citado por 55%. O merchandising feito por locutores também tem um forte poder de alcance, tendo sido citado por 42%. Já 20% citaram os anúncios em podcast enquanto 17% apontaram que se lembram de comerciais em aplicativos ou no site das emissoras de rádio.

A pesquisa da Kantar também que, entre os ouvintes que se lembraram de algum tipo de publicidade no rádio, 37% já compraram ou pesquisaram algum produto por influência do anúncio.

Segmentos que mais se destacam

A Kantar também avaliou quais são as categorias de produtos que mais tendem a despertar o interesse dos ouvintes com anúncios publicitários. O segmento que lidera em termos de intenção de compra após a publicidade em rádio é o de supermercados e hipermercados, citado por 58%.

Em segundo lugar, citado por 37% dos entrevistados, aparecem os restaurantes e lanchonetes, seguidos de lojas de departamentos (25%), medicamentos (25%) e serviços financeiros (12%).

Consumo online

Embora mantenha sua força como meio tradicional, o rádio vem também aproveitando a tecnologia para conquistar um novo público. A Kantar aponta que 7,4 milhões de pessoas ouviram rádio no ambiente da internet (web rádios) nos últimos 30 dias, o que representa um aumento de 85% em relação à 2019.

O tempo médio em que essas pessoas consomem rádios online é de 2 horas e 45 minutos por dia. Entre esses ouvintes de web rádios, 70% o fazem via celular; 30% pelo computador e 9% em outros equipamentos.

FONTE: MEIO E MENSAGEM

Postado por ADM

O portal da galera do rádio
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga
Comentários

Nenhum comentário :

Deixe uma resposta