» » » Estação de rádio no Arkansas é totalmente movida a energia solar



Dos sonhos de um grupo de amigos nasceu a KUHS-LP, uma rádio de baixa frequência em Hot Springs, no estado americano de Arkansas, que funciona movida a energia solar. A rádio comunitária funciona em um prédio que abriga uma cervejaria e uma pizzaria e tem cerca de 60 DJs voluntários que tocam os mais variados gêneros em sua programação.

Criada em 2015, ela começou a ser idealizada muito antes. A história tem início em 1999, quando Zac Smith leu em um jornal sobre as concessões de licenças para estações que operassem em baixa frequência. Enquanto conversava com amigos sobre filosofias existenciais e os problemas do mundo, ele pensou como seria interessante se o grupo tivesse uma cabine de DJ por perto para tocar as músicas que quisessem. 

Alguns anos depois, uma nova oportunidade para obter licenças semelhantes surgiu e ele não a desperdiçou. Se juntou com Bill Solleder, fundador da organização sem fins lucrativos Low Key Arts, de Hot Springs, e com o engenheiro Bob Nagy para conseguir um espaço. Com a ajuda de doações, eles conseguiram US$ 35 mil, o dinheiro necessário para fazer tudo acontecer. 

Como a rádio funciona?

A decisão pela energia solar veio depois de perceberem que, para operar a rádio de baixa frequência, o grupo precisaria de um consumo reduzido. A escolha livraria a rádio e seus fundadores de terem que lidar com burocracias e questões relativas à instalação de torres de energia. 

“Nós fizemos as contas e pensamos: ‘bem, o que seria necessário para tornar a rádio solar e não realmente ligá-la na energia?’”, ele conta. 

A estação de rádio precisa de algumas baterias para funcionar. Elas são energizadas durante o dia, quando há intensa luz do sol, e descarregadas à noite. De tempos em tempos, elas precisam ser trocadas porque se esgotam com cada uso. 

O prédio da estação, localizado no centro de Hot Springs, é equipado com painéis solares que alimentam as luzes, os equipamentos do estúdio e o sistema de refrigeração. Toda energia produzida e não utilizada pela rádio é compartilhada com vizinhos por meio de uma conexão à rede pública. 

A programação é feita por voluntários

Voluntários são os responsáveis pela programação da rádio. A maior parte da grade é preenchida com música, mas há espaço para programas de entrevistas, notícias e debates em geral. Entre as atrações, está o “Groking Hour”, mediado por Adam Woodworth, que fala sobre ficção científica. A KUHS-LP também abre espaço para que alunos de escolas locais mostrem seus talentos em shows musicais. 

A estação também recebe inscrições de DJs que queiram fazer parte de sua estrutura. O cadastro é feito por meio de um formulário online. “Meu conceito geral para o que estamos fazendo com nosso pedaço de imóvel no dial FM é que uso a analogia de uma horta comunitária. Não estamos maximizando nossa parte do espectro de rádio por dinheiro, mas o estamos maximizando para acesso”, diz Zac Smith. 

FONTE: Hypeness

Postado por ADM

O portal da galera do rádio
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga
Comentários

Nenhum comentário :

Deixe uma resposta