» » 3 assuntos importantes da NAB Show 2019 para sua emissora


Separamos para sua rádio os temas mais relevantes desse mar de tendências e inovações tecnológicas do mercado de mídia e entretenimento audiovisual.
Melhor tela e melhor conexão disponível
No início se ouvia a programação das emissoras predominantemente em casa através de aparelhos de rádio. Depois, vieram os aparelhos automotivos. A rádio só precisava se preocupar em estar presente nas casas e nos carros das pessoas.
Hoje em dia o cenário é outro!
Existem os canais diretos, que são aqueles pelos quais os ouvintes escutam sua programação ao vivo, e os indiretos, aqueles que os ouvintes procuram por conteúdo on demand da sua rádio.
Ambos possuem requisitos técnicos, artísticos e comerciais distintos!
É importante conhecer soluções para produção e transmissão de vídeos, processadores e codecs de áudio que entreguem maior qualidade com menor consumo de Internet.
A saúde da sua rádio depende da mudança de paradigma e ter foco no ouvinte. Isso significa estar presente na melhor tela disponível com a melhor conexão possível. Inclusive esse foi um dos pontos abordados por Carlos Fini, presidente da SET, no I Fórum Nacional de Radiodifusão que aconteceu dia 21 de fevereiro em Brasília.
Eu sei que você vai argumentar que a rádio fatura é com o offline. Olha, a pauta é tendências e inovações tecnológicas. Contudo, lembre-se que até o Ibope está incorporando a Internet na sua metodologia de aferição de audiência.
Bigdata
Como sua rádio vai se colocar em pé de igualdade para competir com empresas de tecnologia que vendem mídia?
Mostrando o valor da radiodifusão em um ambiente de transformação.
Para isso, é importante a rádio coletar e armazenar diferentes dados a respeito dos seus ouvintes para obter e fornecer aos anunciantes insights que levam a decisões melhores e campanhas e ações estratégicas de negócio.
Hoje, a batalha pela conquista de corações, mentes e dinheiro é vencida ou perdida em micro-momentos – minúsculos momentos de intenção de tomada de decisão e formação de preferências que ocorrem durante a jornada do consumidor.
Traduzindo, universidades, bancos digitais, lojas virtuais e uma série de outros negócios estão muito mais interessados, e pagam bem, por segmentos que vão além do faixa etária, classe social e gênero.
Por isso, procure por cases e soluções de bigdata.
Áudio Ads
Aqui a experiência de muitos anos comercializando inserções, patrocínios, ações promocionais e projetos especiais torna a rádio um competidor peso pesado.
Já existem players multinacionais educando agências, anunciantes e mídias sobre o alto engajamento, as possibilidades e formatos disponíveis no segmento de áudio digital.
O que sua rádio precisa é aproveitar que esse mercado ainda não atingiu a maturidade no Brasil para liderar esse movimento.
Fonte: Nextdial | AERP

Postado por ADM

O portal da galera do rádio
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga
Comentários

Nenhum comentário :

Deixe uma resposta