» » "Tive alguns momentos na TV, mas estou realizado no rádio", diz Eli Corrêa


Há quase 50 anos no rádio, Eli Corrêa falou sobre a carreira no "Programa do Porchat". O locutor, que é reconhecimento imediatamente por seu bordão, "Oi, gente", acredita que o rádio continua forte e explica quais os motivos de não ter migrado para a televisão. 

"Tive alguns momentos na televisão, na CNT/Gazeta, mas acabei não indo para a frente. Acho que daria certo se eu tivesse me dado mais à televisão, porém sempre fui focado no rádio. São seis horas diárias, sempre optei por ele. Talvez devesse ter pensado melhor. Mas estou realizado no rádio", garante. 

Ele acredita que a tecnologia beneficiou o veículo. "Na época que comecei a TV não era tão forte. Hoje o rádio está forte por causa das redes sociais. De repente, estou sendo ouvido no Japão, na Alemanha, tudo à base dos aplicativos", comemora.

Corrêa explica o bordão que o faz ser reconhecido por onde passa. "Eu ia no programa do Bolinha para fazer o 'oi, gente!'. As pessoas gostavam daquele show. Eu comecei a perceber que era uma marca quando os garotos cercavam o carro e diziam: 'oi, gente'. Fui caprichando até fazê-lo ficar grande, tipo um gol", diverte-se.

Eli Corrêa conta como criou o bordão que o consagrou no rádio



Eli Corrêa lê cartas inusitadas em desafio de Porchat


Postado por ADM

O portal da galera do rádio
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga
Comentários

Nenhum comentário :

Deixe uma resposta