» » DEFICIÊNCIA VISUAL NUNCA FOI BARREIRA PARA RADIALISTA DE DRACENA



O ano: 1982. A cidade: Dracena. O garoto: Evandro Heleno Pereira de Souza. Idade: 7 anos. Sonhos? Eram dois: Ser maquinista de trem ou radialista. Porém, um deslocamento de retina fez com que perdesse 100% da visão, tirando assim o sonho ferroviário daquela criança.
Se um sonho foi embora, o outro ficou mais forte, mais intenso, mais presente na vida de Evandro, transformando-se em sua paixão. Passava horas ao lado de seu fiel companheiro, o aparelho de som. Ouvia todas as rádios que conseguisse, duas lhe traziam maior interesse: Rádio Regional AM de Dracena e 98 FM de Presidente Prudente.“Naquela época não desligava o rádio para nada, gostava muito de ouvir o (locutor) Rui Filho”, lembra Evandro.
Aos 11 anos, visitou sua primeira Rádio, a Regional: “Eu que já gostava de ouvir rádio, passei a me apaixonar pela profissão de radialista” relata.
Por sempre acompanhar as emissoras, Evandro acabou conhecendo muita gente do meio, até que um dia, os amigos notaram que o rapaz tinha talento. Em 1996, Evandro conseguiu um estágio de 6 meses na Regional AM.
Aos 20 anos, aproveitou a oportunidade, e com sua dedicação e facilidade em exercer seu trabalho, conseguiu quebrar as desconfianças, se é que elas existiam.
Em 1998, se fixou na rádio Regional, onde trabalhou até 2010. Neste período também trabalhou na extinta rádio Nova Adrenalina FM da cidade de Panorama.

Prestou serviços para a ‘Rádio Bom Gosto’ web, assumindo na sequência a ‘Rádio Ilha da Magia’ web.
Em junho de 2015 criou, juntamente com sua namorada Cíntia, a Rádio Cidade web, uma emissora que conta com o seguimento jovem, focada em musicas eletrônicas, pop/rock e flashbacks (www.radiocidadefmweb.com.br).
Neste novo trabalho, Evandro atualiza o site, faz a programação da emissora, administra a revenda, edita todos os áudios, e claro, exerce o que mais ama, a locução!.
O que poderia ser um obstáculo para muitos, não foi para Evandro, sua deficiência visual não o impediu de fazer o que mais gosta e, pelo contrário, o obriga a desenvolver uma criatividade que o auxilia no trabalho, e é isto que ele quer mostrar. Evandro utiliza programas específicos para efetuar todas as funções da mesma forma que uma pessoa que não tem deficiência visual.
Para ele, os proprietários de rádios restringe seu trabalho pelo fato de achar que não exista esta possibilidade; “Eu gosto de ficar na parte técnica, mas as emissoras não liberam para a instalação do software leitor de tela como o NVDA ou JWAS (programas que utilizam o comando de voz para o auxilio no computador), erradamente eles acham que podem sair o som no ar, mas existe a possibilidade de trabalhar em conjunto, sem esse problema”, relata Evandro.
Após começar a trabalhar em radio web, Evandro descobriu muitos deficientes visuais que também trabalham neste ramo. Com isso ele troca experiências, enriquecendo ainda mais suas habilidades. “Aprendo muito com eles, os mais antigos na área me auxilia todas as vezes que preciso”, diz.
Evandro se destaca, também, pelos comerciais gravados, onde utiliza o método Braille para ler os textos.
“O Evandro sempre foi um ótimo locutor, é difícil falar sobre a deficiência visual dele, pois ele sempre fez tudo que os demais fazem, olho para ele e não consigo enxergá-lo com essa deficiência”, afirma o radialista Edmar Siqueira, que trabalhou com Evandro na Rádio Regional. “Realizar tarefa nunca foi barreira para ele, é um ótimo locutor”, finaliza.
Outro que trabalhou com Evandro foi Marcelo Cardozo. “Quando trabalhei com o Evandro, sua deficiência não alterava nada, seu esforço sempre foi recompensado, uma voz linda, excelente profissional que, tranquilamente, poderia estar em qualquer rádio do Brasil”, lembra. “Uma pena que os empresários não vejam apenas seu potencial, achando que não poderia exercer sua função devido sua limitação, que de limitação não existe nada”, conclui Marcelo.
Evandro finaliza esta matéria revelando o sonho de um dia voltar para o rádio comercial, diz que tem muito a ajudar por tudo que aprendeu, e demonstra que sua deficiência não é motivo para ser considerado diferente ou motivo de pena.
Caso não consiga trabalhar em uma emissora do Oeste Paulista, Evandro tem planos de se mudar para o Rio de Janeiro/RJ, local onde encontra sua namorada.

FONTE: http://www.blogdodiego.net.br/?p=31702

Postado por ADM

O portal da galera do rádio
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga
Comentários

Nenhum comentário :

Deixe uma resposta