» » A importância de conhecer a audiência da sua rádio


Para ter sucesso, uma emissora de rádio precisa, antes de mais nada, ter claro quem é seu público-alvo. Isso significa que não basta apenas saber quem é sua audiência, mas também adaptar seu funcionamento para que a programação oferecida esteja de acordo com seus gostos, preferências e particularidades.
Muitas emissoras preferem apostar na diversidade e apresentar um conteúdo o mais plural possível. Embora pareça uma boa ideia para atingir mais pessoas, isso dificulta a formação de um público constante e que realmente se identifica com a rádio. Ter um público variado também dificulta a relação com anunciantes, que podem deixar de anunciar por perceber que o investimento não vai gerar os resultados esperados.
É por isso que as rádios precisam definir muito bem quem é seu público-alvo. Dessa forma, os responsáveis pela programação podem adequá-la de acordo com o que for necessário, os anunciantes podem ter a certeza de que receberão retorno ao investir em publicidade e os próprios ouvintes sabem o que esperar da programação e podem se conectar a ela, mantendo-se fiéis.

Estratégia

A definição do público-alvo normalmente faz parte de uma estratégia maior, que se alinha com os objetivos da rádio e facilita o direcionamento das decisões. É preciso saber o que se pretende alcançar: o público pode ser baseado em um nível socioeconômico, uma faixa etária, nível de educação ou pode ainda ser uma combinação destes e de outros fatores.
Quando se sabe o que os ouvintes desejam, torna-se mais fácil estabelecer uma conexão com eles e desenvolver uma programação consistente e adequada, bem como ações de marketing e planos de desenvolvimento da empresa.

Conhecendo o público

Uma vez estabelecido o público-alvo, é preciso desenvolver uma proximidade com ele. Saber quem é e como o ouvinte pensa é uma forma de estabelecer umacomunicação mais apropriada.
Uma das formas mais eficazes de se fazer isso é disponibilizando canais de comunicação adequados para esse fim, que permitam que o ouvinte expresse suas opiniões, gostos e preferências. Isso pode ser feito por meio de pesquisas, promoções, concursos e até mesmo de contatos via mídia sociais.
Contudo, é preciso que se dê a devida atenção a esses canais. Não basta colocar um mecanismo que permita o contato com a emissora se não houver um monitoramento constante e sistemático. As informações coletadas devem ser organizadas para que se possa, de fato, compreender melhor a audiência. Com cuidado, disciplina e a devida atenção, é possível conseguir ótimos resultados.

Acompanhando o público

É preciso, também, não esquecer que a audiência evolui. Os gostos de uma determinada geração não serão os mesmos da próxima. Da mesma forma, uma mesma geração muda suas preferências conforme amadurece, e o que a atrai hoje pode não funcionar mais amanhã.
E não são somente os gostos e preferências que se modificam: enquanto as gerações mais antigas utilizavam rádios de pilha para acompanhar partidas esportivas e noticiários, atualmente são os smartphones que conectam as pessoas a emissoras e programas. Conhecer o comportamento dos ouvintes permite saber onde encontrá-los e, assim, fazer com que ele encontre sua rádio com mais facilidade também.
Conhecer o público, portanto, não ocorre de forma estática. É preciso acompanhar as mudanças, seja para se manter interessante a uma geração ou para se adaptar à outra. Em qualquer um dos casos, mudanças sempre precisam ocorrer, e entender os seus ouvintes é o que permite saber quando e o que mudar, desde a programação em si até a forma de transmiti-la!
FONTE: CADENA

Postado por ADM

O portal da galera do rádio
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Este é o último post.
Comentários

Nenhum comentário :

Deixe uma resposta