» » Rádio também se aprende na escola


Adolescentes que hoje estão na faixa dos 15 anos nasceram em uma década totalmente tecnológica, na qual cresceram com o uso de smartphones fazendo parte da rotina diária da população. A facilidade, portanto, com que manuseiam aplicativos, ferramentas e programas, principalmente de edição de imagens, é impressionante. Tanto que é bem comum que criem blogs e canais de vídeos, muitos almejando os milhares de seguidores como os "influenciadores digitais", profissão em alta entre eles. Diante disso, preocupados com a qualidade do conteúdo e informação que os jovens estão consumindo, professores estão cada vez mais atentos a essa realidade e, em vez de proibir o uso do celular, por exemplo, orientam e mostram diversas possibilidades e responsabilidades do mundo digital. 

De forma a apresentar o universo da linguagem Audiovisual e do Jornalismo, profissionais e voluntários da rádio virtual Alma Londrina Rádio Web (www.almalondrina.com.br), criada em 2012, estão desenvolvendo uma oficina de rádio direcionada aos alunos do Ensino Médio do Colégio Sesi, oportunizando o aprendizado tanto do currículo escolar quanto da Comunicação por meio de novas tecnologias. A oficina em questão faz parte do projeto "Clube de Mídias", organizado pelos professores de Filosofia, Sociologia e Artes do colégio, em parceria com a rádio, mas que pode ser aplicada com outros faixas etárias, escolas, com conteúdos diversos. Até o final do primeiro semestre, serão realizados encontros quinzenais no contraturno dos cursos, com práticas envolvendo produção de podcasts, reportagens colaborativas e registros documentais básicos. 

Com a ajuda de instrutores da Vila Cultural AlmA Brasil, os estudantes vão produzir um programa radiofônico que irá ao ar no segundo semestre
Com a ajuda de instrutores da Vila Cultural AlmA Brasil, os estudantes vão produzir um programa radiofônico que irá ao ar no segundo semestre


"Essa é a primeira vez que acontece uma oficina de mídia-educação no colégio. Pensamos em algo que trabalhasse, de forma interdisciplinar, temas como política, cultura e tecnologia, para preparar os alunos para habilidades e as áreas do conhecimento que irão encontrar no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) e no mercado de trabalho", explica Thais Hammer, professora de Filosofia, que também é voluntária da Vila Cultural AlmA Brasil, onde está sediada a rádio web. Segundo a professora, apesar da parceria com a rádio, o projeto segue as características metodológicas do colégio, mas aplicando interesses do cotidiano dos adolescentes. "O desafio é fazer essa conexão para que eles sintam-se pertencentes ao projeto, pois existe uma pluralidade de gostos e perfis". 

Para marcar o início do projeto, voluntários da rádio organizaram uma "rádio poste" na sede do colégio, movimentando toda comunidade escolar na hora do intervalo. Neste sistema de baixo custo, caixas de som são instaladas em postes, promovendo sonorização em ruas e praças, e pode ser realizada em qualquer local com estrutura simples. Nos dias posteriores, os alunos decidiram quais temas gostariam de abordar no programa. "A proposta é que desenvolvam um programa quinzenal com uma média de 30 minutos de duração. Serão blocos com informações que eles próprios irão pesquisar e produzir, intercalados com música que gostam", explica a professora, acrescentando que a previsão é que o programa dos alunos seja veiculado na rádio AlmA a partir do segundo semestre. 



No primeiro encontro, os voluntários abordaram conceitos e estrutura básica de um programa de rádio para que os alunos colocassem em prática suas ideias. Além disso, com um um mini estúdio portátil montado em sala de aula, gravaram as vinhetas do programa (uma espécie de trilha sonora que indica o conteúdo de cada bloco). De acordo com Daniel Thomas, coordenador geral da AlmA, o contato com os diversos profissionais da rádio – da área de comunicação, jornalismo e audiovisual – permite que os alunos desenvolvam habilidades de maneira aprimorada. "Apresentamos a eles todo o universo de uma rádio, os conhecimentos técnicos, e como podem participar e envolver, de maneira responsável, toda a comunidade, seja escolar ou de onde moram, para questões que afetam diretamente suas vidas." Durante a oficina, vão produzir o conteúdo a ser veiculado (dentro da escola e com supervisão dos professores e profissionais da rádio), além de criarem todo material audiovisual (fotos e vídeos) para divulgação nas redes sociais. "Importante destacar que, com um investimento baixo, é possível realizar projetos como esse." 

Rádio web - A emissora alternativa é parceira do Sesi desde 2016, quando organizou a edição do Festival Palco AlmA, com a presença da banda Mundo Livre S/A. Em 2017, a parceria contou com mais uma edição do festival de música, além de oficinas de Midiativismo e Documentários, e ainda uma rádio poste promovida durante o Universo Fiep, em conjunto com o Sesi-Senai Londrina. Tanto a AlmA Londrina Rádio Web quanto a Vila Cultural AlmA Brasil são projetos aprovados pelo Promic (Programa Municipal de Incentivo à Cultura).
Marian Trigueiros
Reportagem Local

FONTE: FOLHA DE LONDRINA

Postado por ADM

O portal da galera do rádio
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga
Comentários

Nenhum comentário :

Deixe uma resposta