» » Radialista Rafael Henzel visita a emissora onde trabalha um mês após viajar em voo da Chapecoense


Um mês após sair de Chapecó rumo a Medellín, na Colômbia, para acompanhar a Chapecoense, Rafael Henzel voltou à rádio Oeste Capital FM, onde trabalha. O jornalista visitou o estúdio na manhã desta quarta-feira, exatamente um mês depois de sair da cidade catarinense com a delegação do time e outros jornalistas brasileiros para cobrir a final da Copa Sul-Americana 2016.
Mas uma tragédia com o voo da LaMia, que matou 71 pessoas em Rio Negro, deixou apenas Henzel e outros cinco sobreviventes.



“Muito emocionante voltar ao estúdio da Oeste Capital FM depois de mais de um mês. Obrigado pelo carinho. Logo volto em definitivo graças a Deus”, escreveu.



Henzel participou do programa "Som e Café News" 

"É a primeira vez que falo com as pessoas de Chapecó ao vivo. Eu gravei alguns áudios, ainda abatido e entubado. Foram pavorosos, mas foram notícias de vida. Hoje poder estar falando aqui, não voltei a trabalhar ainda, preciso estar preparado para ficar três horas aqui. É um prazer grande voltar aqui. Eu comecei aos 14 anos nessa rádio, numa chance hoje impossível", falou.
O jornalista se emocionou por voltar à rádio e falar sobre a tragédia. Ele ainda informou que as suas costelas estão cicatrizando:
"Não foi fácil para mim, e não está sendo fácil para as 71 famílias. Vai fazer um mês. Neste horário, há um mês, eu estava em um hotel em São Paulo fazendo o Café News com o Renan (que faleceu) do meu lado. Ele estava preocupado. Quando eu falo que não é fácil, não é fácil falar. Talvez essa seja uma das missões da minha vida. Não sou arrogante, não sou milagreiro. Eu só quero confortar as famílias. Eu falei para uma das viúvas de um jogador: "Ninguém viu nada. Ninguém sofreu, não teve nada naquele acidente". É como se o avião tivesse batido só... As luzes se apagaram, os motores foram desligados, não houve desespero, só uma arrogância do piloto e só no último momento ele informou que havia uma pane elétrica por falta de combustível. Se tivesse informado 15 ou 20 minutos antes, e poderia ter feito isso, nós estaríamos hoje campeões ou vice-campeões da Sul-Americana e todos vivos!", afirmou.

FONTE: EXTRA


Postado por ADM

O portal da galera do rádio
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga
Comentários

Nenhum comentário :

Deixe uma resposta